Se a sua empresa lida com importações, então você sabe que os gastos envolvidos nesse processo são complexos. Para evitar falhas, saber analisar o custo logístico é um ponto crucial. Essa atividade evita erros, garante que apenas as despesas corretas sejam pagas e permite que a companhia tenha um planejamento de qualidade.

Se você quer saber mais sobre o que envolve esse processo, veja o post abaixo!

O que é custo logístico?

Custo logístico pode ser compreendido como todos os valores que a empresa investe ao importar um produto que vão além do que é necessário para adquiri-lo localmente. Ou seja, são gastos com transporte, armazenamento, liberação, processamento de pedidos, atrasos e tributos que podem ser cobrados localmente ou durante o trânsito da mercadoria.

Quais os benefícios que a empresa tem ao analisar o custo logístico corretamente?

Entender quais são os gastos envolvidos com a importação dá ao gestor uma visão completa sobre mais fatores que podem influenciar no retorno sobre o seu investimento, como tributos e taxas de transporte. Com um bom conjunto de dados em mãos, o gestor pode identificar meios para reduzir gastos e dar mais rentabilidade à compra.

Portanto, a empresa deve considerar a análise do custo logístico como uma rotina fundamental para o sucesso da empresa. Ele auxilia o negócio a otimizar processos de compra, negociar melhores tarifas e dar mais competitividade para a sua operação.

Quais fatores compõem o cálculo do custo logístico de um produto importado?

O cálculo do custo logístico de uma importação passa por algumas etapas. Esse processo, à primeira vista complexo, dará uma noção completa sobre como os custos estão estruturados e tudo o que influenciará no valor final gasto com a mercadoria. Veja abaixo alguns cuidados que devem ser tomados ao importar um item comercial!

Incoterm

O Incoterm é um dos primeiros passos para avaliar o frete e outras despesas envolvidas. Ele permite definir corretamente quem estará à frente da negociação com os prestadores de serviço e de quem será o risco em cada etapa, caso qualquer eventualidade aconteça com a carga.

Classificação da mercadoria

A Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) é uma sequência de 8 dígitos que é usada para classificar uma mercadoria. Ela é usada como base para o cálculo dos impostos na importação. A partir dessa classificação é possível identificar as alíquotas que serão aplicadas na mercadoria importada.

Além disso, com a NCM também é possível verificar se há tratamento administrativo, se a mercadoria está sujeita a Licença de Importação (LI) e qual o órgão anuente, em caso positivo.

Frete Internacional

Alguns fatores impactam o valor do frete internacional.  O primeiro deles é o modal. Há diferença tanto de custo quanto de prazo dependendo do modal escolhido: marítimo ou aéreo, por exemplo.

O frete pode ser cobrado de diferentes maneiras dependendo do perfil do embarque. Por peso ou volume da carga, nos casos de embarques aéreos e marítimos LCL (Less than a Container Load), por exemplo, ou por equipamento, nos casos marítimos FCL (Full Container Load).

O perfil do embarque também vai ditar como algumas das taxas locais, tanto de origem quanto de destino, serão cobradas, além de armazenagem, taxas portuárias ou aeroportuárias, transporte rodoviário, que também compõem o custo logístico.

Outras taxas e despesas

Algumas outras despesas também devem ser consideradas no custo logístico. Elas incluem, mas não se limitam a itens como desembaraço aduaneiro, taxa Siscomex, AFRMM (Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante), taxas de liberação, entre outras.

É preciso ficar atento às despesas não triviais nos embarques, como a cobrança de demurrage e/ou detention, multas, sobrestadia, entre outras. Essas despesas acabam pesando no custo logístico e podem ser, muitas vezes, minimizadas ou até mesmo evitadas.

Durante a importação de um produto, analisar o custo logístico pode evitar uma série de dores de cabeça. A empresa terá uma visão correta sobre todos os gastos com a compra do produto e poderá avaliar, com precisão, se esse é um investimento válido.

Por isso, sempre considere todos os fatores que estão envolvidos no transporte. Procure maior visibilidade e transparência dos seus custos para que o seu processo de importação esteja sempre otimizado. Uma redução de custo logístico pode ter impacto direto nos resultados da empresa e se transformar em uma vantagem competitiva.

Gostou deste post? Então acompanhe a gente no LinkedIn!